11 obras arquitetônicas para visitar em São Paulo

São Paulo é uma capital cheia de maravilhas, sejam elas culinárias, comerciais, culturais ou também, grandes obras arquitetônicas brasileiras. Entre tantas possibilidades, as maravilhas da arquitetura se destacam como uma opção cheia de histórias e com uma cultura riquíssima. Enfim… são diversos pontos turísticos interessantes que valem a pena visitar na maior cidade da América Latina.

As obras arquitetônicas brasileiras em São Paulo contam um pouco da história paulista, dos costumes e das culturas do Brasil, bem como enriquecem o valor da cidade. Esses monumentos enchem os olhos de qualquer visitante e tornam sua experiência de passear pela capital paulista ainda mais intensa e reveladora.

Quer saber mais? Confira os locais onde você não pode deixar de passar!

1. Praça das Artes — Brasil Arquitetura

A Praça Das Artes é um lugar que vale a visita por inúmeros motivos. Resumidamente, ela é uma extensão do grande Theatro Municipal, que recebe semanalmente manifestações culturais de dança, música, teatros abertos e as mais diversas expressões artísticas.

Para os amantes da arquitetura, a Praça Das Artes se destaca pela sua estrutura singular. O Conservatório Dramático e Musical, por exemplo, tem um estilo rústico combinado com elementos e móveis na estética industrial — os quais criam uma atmosfera artística repleta de sensações. Tudo isso sem comprometer a perspectiva da paisagem, pois mesmo com uma estrutura colossal, o complexo é muito harmônico com todos os outros edifícios nos arredores.

Praça das Artes — Brasil Arquitetura

2. Catedral da Sé — Dom Duarte Leopoldo

Desde 1954, no coração de São Paulo, a Catedral da Sé se ergue como uma das grandes obras da arquitetura paulista. É interessante pensar como um local de meditação, repouso e concentração espiritual, pode existir no centro de São Paulo: uma das cidades brasileiras mais agitadas, conhecida como “a cidade que nunca dorme”.

Hoje, a Catedral da Sé é um dos maiores expoentes de toda São Paulo e um dos edifícios mais conhecidos da capital. Seu estilo é neogótico, uma categoria da arte que descende diretamente do gótico e que é o padrão de grandes igrejas, como a famosa catedral de Notre Dame.

Catedral da Sé — Dom Duarte Leopoldo

3. Estação da Luz — Charles Henry Driver

Embora a Estação da Luz seja uma das grandes obras arquitetônicas brasileiras, ela lembra muito — e com razão — dois famosos edifícios da Inglaterra, o Palácio de Westminster e o Big Ben. As semelhanças vêm provavelmente das influências do inglês Charles Henry Driver, responsável pela obra e um dos grandes nomes da arquitetura mundial.

Em poucas palavras, o artista é considerado um dos precursores do uso do ferro ornamental em edifícios, algo presente em toda Estação da Luz. Seu estilo vitoriano é lindo e impactante, com alvenaria de tijolos e muito aço exposto, contemplando elementos de vários estilos, como o rústico e o da decoração industrial, caracterizando a Estação da Luz como um edifício de estilo eclético.

Estação da Luz — Charles Henry Driver

4. Copan — Oscar Niemeyer

O edifício Copan é, não só um dos grandes edifícios de São Paulo, mas uma obra arquitetônica que se destaca na história da arte brasileira. Criado pelo gênio Oscar Niemeyer, o prédio tem um formato curvilíneo singular, algo característico do estilo moderno de Niemeyer, que mostra toda a sua relevância cultural.

Atualmente, o espaço é residência para inúmeros moradores. Seu interior abriga desde quitinetes simples e pequenas, até apartamentos maiores e mais abastados onde moram alguns artistas famosos.

Copan — Oscar Niemeyer

5. Museu de Arte de São Paulo — Assis Chateaubriand

Não é possível falar das obras de arquitetura em São Paulo sem citar com reverência o Museu de Arte, ou MASP. O espaço foi criado por Assis Chateaubriand, um jornalista e grande empresário paraibano, que na inauguração convidou Pietro Maria Bardi para assumir o cargo de diretor, um italiano e renomado crítico de arte.

Pietro teve uma importância ímpar na composição do Museu, pois como diretor foi quem selecionou suas primeiras obras expostas. Hoje, somam-se aproximadamente 11 mil no acervo. Não à toa, essa maravilha da arquitetura é muito conhecida não apenas pelas exposições que congrega, mas também pelo seu acabamento e estrutura do estilo brutalista, sucessor da arquitetura moderna, que abrange diferentes estéticas e estilos de decoração.

Museu de Arte de São Paulo — Assis Chateaubriand

6. Casa de Vidro — Lina Bo Bardi

Projetada pela arquiteta Lina Bo Bardi, a Casa de Vidro foi sua residência por mais de quarenta anos. Para os atentos que repararam na semelhança do sobrenome, de fato Lina Bo Bardi foi esposa de Pietro Maria Bardi, crítico literário e primeiro diretor do MASP que acabamos de citar.

Como o nome do local sugere, a Casa de Vidro é uma residência rodeada de paredes envidraçadas, que cria uma atmosfera exótica para uma residência. O local onde a casa foi construída favorece a estética do design biofílico, porque é rodeado de vegetação e árvores, permitindo uma perspectiva de amplitude e integração dos ambientes.

Sem dúvidas, essa é uma preciosidade da arquitetura da cidade de São Paulo.

Casa de Vidro — Lina Bo Bardi

7. Sesc Pompeia — Lina Bo Bardi

Falar sobre a arquitetura da cidade de São Paulo é falar de Lina Bo Bardi. Por esse motivo, separamos mais uma das obras da artista para citar em nossa lista.

O Sesc Pompeia foi projetado por ela e, arquitetonicamente, se difere de outros edifícios por suas ligações através de pequenos túneis suspensos entre os prédios. Toda a estrutura oferece uma série de points com choperias, cafeterias, restaurantes e outros estabelecimentos interessantes que valem a visita.

Sesc Pompeia — Lina Bo Bardi

8. Pinacoteca — Ramos de Azevedo

A palavra pinacoteca tem origem grega e significa uma coleção de pinturas, ou mesmo um museu. Esta obra da arquitetura paulista já soma quase um século de existência e carrega um pouco desse espírito grego. Durante a sua fundação, o seu principal objetivo era servir como centro de criação de novos artistas.

De peça em peça e quadro em quadro, a Pinacoteca cresceu, e hoje já soma mais de mil obras em seu acervo. O edifício foi construído com o estilo neorrenascentista e é atualmente preservado pelo Estado de São Paulo.

Pode acreditar: a Pinacoteca é um excelente destino para quem quer conhecer a arquitetura da capital. E, ainda por cima, possui um delicioso café com lindos móveis de jardim e uma belíssima vista para o pátio, cheio de árvores e estátuas.

Sesc Pompeia — Lina Bo Bardi

9. Palacete Tereza Toledo Lara — Augusto Fried

O Palacete Tereza Toledo Lara é um dos projetos arquitetônicos mais admiráveis da grande São Paulo. Seu estilo é eclético, diferente de qualquer outro edifício que podemos encontrar na cidade. E acredite: ele é uma obra peculiar até mesmo para os arquitetos mais estudados.

Além de muito bonito, o local apresenta alguns estabelecimentos muito interessantes que valem a sua visita. Desde restaurantes de primeira linha, lojas de instrumentos musicais, bares e outros comércios, até a casa de shows, a principal atração do lugar.

Palacete Tereza Toledo Lara — Augusto Fried

10. Japan House — Kengo Kuma

No meio de São Paulo tem um pedacinho do Japão. Na Avenida Paulista está a Japan House, espaço onde o objetivo é promover um ambiente de intercâmbio cultural e intelectual entre o Japão e o Brasil. Lá há uma área dedicada para apresentações teatrais, exposições e shows. Além disso, ainda há um espaço para lojas de artesanato japonês e ambientes perfeitos para a realização de eventos culturais.

Como é de se esperar, sua arquitetura remete à cultura japonesa com uma fachada recheada e enfeitada de hinoki (uma decoração japonesa) e pequenos ciprestes tradicionais.

 Japan House Sao Paulo Fachada

Curiosidade: toda a malha de hinoki que cobre a entrada — e é o cartão de visita da arquitetura da Japan House — tem mais de 70 anos!

11. Auditório Ibirapuera — Oscar Niemeyer

O Auditório Ibirapuera é outra obra arquitetônica de Oscar Niemeyer, um lindo edifício criado para realização de eventos musicais. O espaço conta com uma escola em suas dependências. Por fora, a estrutura lembra uma pirâmide cortada na transversal, com um formato único e peculiar e características típicas das obras de Niemeyer.

auditorio ibirapuera

Se por fora a beleza e distinção do Auditório Ibirapuera já chamam a atenção, por dentro, o edifício brilha como um dos mais elegantes e sofisticados do Brasil. A predominância das cores quentes dão um ar gracioso para essa obra da arquitetura moderna.

Estes são alguns dos principais edifícios e obras arquitetônicas que você pode visitar ao viajar para São Paulo. Se você gostou do conteúdo, não deixe de ler nosso post com os designers brasileiros de móveis mais conceituados e conheça as lindas peças projetadas por mentes brilhantes do nosso país.

4.5/5 - (Total de avaliações: 11)
Post Anterior

Lista de móveis para casa: 15 itens para mobiliar um lar

Decoração de sala pequena: 9 dicas que vão salvar o espaço

Próximo Post

Deixe um comentário